Qual o Ranking mais importante?

Alguns Criadores tem no Ranking um objetivo a ser alcançado. Planejamento, estratégias e um bom aporte financeiro são fundamentais para atingir o objetivo, mas realmente vale a pena?

Com funciona

Várias entidades são responsáveis pelos mais diversos rankings. Eles podem ser administrados pelas entidades principais, como a CBKC, CbG, FIFE,… ou podem ser administrados por entidades privadas (DogShow) ou clubes de raça e podem ser de vários tipos:
– Todas as raças;
– Raça;
– Forma de Apresentação (proprietários, mirim..)
– Região
– Grupo

As regras dos rankings são publicadas antes do período de apuração iniciar. Dessa forma todos poderão se planejar com antecedência.

Geralmente eles são baseados no acúmulo de pontos em exposições. E, dependendo do objetivo, pode ser neessário participar de muitas exposições e ter bons resultados para ter uma chance de atingir a meta.

Atualmente, os ranking’s contam com formas de acompanhamento por parte de todos quanto à apuração de pontos. E, geralmente, estão em sites onde o desempenho de qualquer participante pode ser apurado.

Ao final do período de apuração, o criador poderá ser considerado o melhor criador, ter o melhor cão ou gato, etc. Algo que somente um criador ou animal poderá obter naquele período ou ano. Portanto, se bem trabalhado, poderá ser um eficiente diferencial no seu marketing.

Custos

Alguns rankings são extremamente competitivos e exigem um investimento significativo. Envolvem custos com preparadores e handlers, viagens, inscrições, publicidades direcionadas, etc.

Não é incomum o valor investido para ganhar um ranking ultrapassar a casa das dezenas de milhares de reais. E, em alguns casos, nos rankings mais competitivos, onde animais de alta qualidade disputam pelo ranking, o investimento pode passar dos cem mil reais ao longo do período.

Vale a pena?

Obviamente poder levar a marca de ser o melhor criador ou ter o melhor animal é um enorme diferencial e pode ser usado com exclusividade e valorizar seu trabalho.

Entretanto, cabe ao criador educar os leigos quanto à importância e relevância desse título. Caso contrário se torna uma meta de vaidade. Que não reflete em nada na valorização da criação e nem mesmo no plantel nacional.

Não é nada incomum existir um animal que tenha vencido um ranking de determinado ano e não ser possível econtrar uma única foto do exemplar na internet. E de animais que ganharam recentemente rankings importantes. Chega-se a conclusão que o único objetivo foi a meta pessoal do criador. Pois em nada se refletiu na divulgação do mesmo como bom criador para o mercado.

De uma forma geral, o leigo não costuma valorizar muito um ranking. Embora existam pessoas que também querem ter um filhotes do melhor criador ou do melhor animal. Essas pessoas são uma minoria, em qualquer raça. Logo, um investimento muito grande em um ranking, desacompanhado de uma boa estratégia de marketing, resulta em um desperdício financeiro significativo.

Algumas raças oferecem a oportunidade de vencer um ranking com um investimento pequeno. Nesses casos, se o criador fizer um planejamento adequado, poderá utilizar dessa conquista um diferencial importante para a criação.

Qual o melhor Ranking?

Costumo dizer que o melhor ranking é o ranking do Google. É ele que, de fato, irá levar sua criação a ser conhecida. Aparecer nas primeiras posições do Google ao efetuar uma pesquisa com as palavras chaves da sua raça tem muito mais resultado que vencer o ranking mais concorrido.

Entretanto, também exige trabalho para estar lá. E, em alguns casos, seria necessário contratar pessoas para escrever artigos, confeccionar vídeos, etc. E pode demorar algum tempinho para aparecer de forma gratuita no topo desse ranking. Já demos várias dicas para conseguir esse objetivo. O primeiro é montar o site do criador.

Há também a possibilidade, mais fácil, de fazer investimentos e pagar por anúncios no Google. Anúncios com valores menores que uma inscrição em uma exposição costumam dar um resultado muito melhor que ter ganho o BIS na exposição.

Aparecer nos primeiros lugares no Google significa que seu site, ou seja, seus artigos, são relevantes para a raça. Que você é uma autoridade no assunto. Logo, o Google irá te levar muitas pessoas para conhecer seu trabalho.. Desse forma você poderá vender mais, mais pessoas vão falar bem do seu trabalho, ele se valorizará, e assim, você poderá ser o melhor criador do país, independentemente do que diga o ranking A ou B.

Conclusão

Rankings são bons para que os criadores possam identificar os animais de ótima qualidade e que podem ser utilizados nas criações. Logo, se o criador tende a vender para outros criadores, vencer rankings é de extrema importância.

Rankings menos competitivos são uma ótima oportunidade de conseguir se destacar na multidão.

Rankings mais agressivos não geram resultado financeiro saudável e, na maioria das vezes, se torna um poço sem fundo.

Entrar nas disputas por rankings pode ser viciante, portanto, antes de começar, faça um bom planejamento de quanto investir e como reverter as conquistas em ganhos efetivos de marketing para que esse resultado possa valorizar o trabalho realizado.

Vencer por vencer não trará nenhum resultado pra você, a não ser realização pessoal. Se essa for a meta, ótimo. Mas se de fato você desejar traduzir em reconhecimento do seu trabalho pelo público, fique de olho no “ranking” do Google.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *