Quem defende os Criadores ?

Criador – O Inimigo?

Não é de hoje que os criadores sofrem com preconceitos e uma campanha forte de difamação por parte de um segmento da sociedade que se diz protetora dos animais.

A cada vez que um explorador de cães é desmascarado por um ou outro ativista, uma enorme comoção atinge as redes sociais. Logo esses “protetores” reforçam seus preconceitos, inclusive com campanhas para que os criadores sejam extintos e, por conseguinte, as raças de cães e gatos.

Vemos um movimento coordenado cada vez mais forte por parte dessas pessoas para dificultar ainda mais a criação. Por enquanto sem muito sucesso, mas parece uma questão de tempo até que legislações comecem a pipocar pelo país. Isso tudo sem que o criador seja ouvido.

Mas afinal, Quem Deveria Representar os Criadores?

De uma forma geral, os criadores esperam que os clubes das raças sejam esses representantes. Entretanto, essa expectativa geralmente não é compatível com os objetivos dos clubes. Se o criador atentar aos estatutos de seus clubes poderá constatar que o objetivo da grande maioria dos clubes é organizar o registro cartorial e promover exposições e !

Por viverem num ambiente competitivo, tanto na questão de vendas, quanto nas competições em pista. O ambiente entre os criadores tende a ficar exageradamente competitivo. Isso reflete muito na representatividade da classe como um todo.

Campanha Contra

Alguns ativistas possuem uma mídia fantástica. Em suas redes sociais, um post tem uma visualização maior de muitas emissoras de TV aberta! E eles usam uma causa obviamente apoiada por todos para gerar uma falsa relação de causa e efeito que não existe.

Campanhas do tipo “Não Compre, Adote” não resolvem o problema e ainda geram mais ódio numa sociedade que está cada vez mais polarizada. Pessoas que não podem ou não querem comprar atacam outras pessoas que compraram animais ou os criadores.

Até pouco tempo atrás as campanhas fortes eram para a castração dos animais. Algo que é muito mais efetivo para a redução do problema de animais abandonados. Entretanto é da natureza humana procurar um inimigo externo do que dar ouvidos à uma campanha que diz que o problema é seu e que precisa de sua contribuição efetiva para que seja solucionado.

Criadores que maltratam seus animais geram uma mídia espontânea enorme, como qualquer crime. Ninguém vai em criadores sérios mostrar como vivem e mostrar isso para o grande público.

Associação dos Criadores

Criadores tem por hábito se unirem em causas técnicas, ou seja, promover uma raça, exposições ou grupos para ações de melhora da qualidade das criações. Associações que procuram defender nas demais esferas praticamente não existem.

Não é incomum encontrar inúmeras Associações de Indústria e Comércio nas várias cidades pelo pais, grupos de proprietários de pet’s shop, ou mesmo associações de classe desse segmento.

Essas iniciativas possibilitam que eles tenham uma voz política mais forte. Através das Associações se consegue um melhor canal de contato com o poder público, mídias de alto impacto e se permitem regular práticas e ações que melhoram sua imagem e os ajudam a se proteger.

Os veterinário possuem o CRMV que, em momentos mais polêmicos se posicionam na defesa dos profissionais da área. Possuem ferramentas que protegem os vet’s em caso de necessidade. Além disso tem um forte código de ética que orientam o exercício da profissão.

Naturalmente o ideal seria que os clubes exercessem essa função, mas isso não está nas atribuições deles. Nada que não possa ser mudado, mas, dificilmente seria.

Logo, só resta uma alternativa aos criadores, criarem algo que permita que tenha como objetivo dar uma representatividade política maior. Assim o acesso aos órgãos governamentais e de mídia de massa será mais fácil.

Sonho ou Inevitável?

Entretanto uma associação forte precisaria contar com um número significativo de criadores participantes. Além, obviamente, de recursos financeiros para poder ser relevante.

Esses recursos poderiam ser utilizados para fomentar uma conscientização da sociedade quanto ao trabalho do criador, contatos com autoridades para propostas legislativas, defesa efetiva dos criadores, etc.

Infelizmente a maioria dos criadores já está trabalhando com os recursos financeiros no limite e uma nova taxa poderia ser extremamente pesada. Mas se os resultados de uma associação nacional ou mesmo regional forem fortes, permitirá que o criador tenha mais segurança no seu trabalho.

Cada criador já tem um desafio enorme no seu dia a dia. Se ele tiver de lutar contra o ódio ao seu trabalho de forma individual, será mais um desgaste emocional tremendo.

É difícil trabalhar numa criação, cada filhote é uma batalha, cada venda para um novo lar um desafio e ainda ter de aguentar pessoas midiáticas que só lutam para difamar esse trabalho torna as coisas muito mais difíceis. Tenho certeza que juntos, os criadores sérios do país são uma força tremenda.

Uma pequena demonstração da força dos criadores ocorreu quando uma fábrica de ração resolveu apoiar a maior detratora do trabalho dos criadores. A ação fez com que a fábrica removesse as avaliações da marca de sua Fan Page. Cada criador deixou claro sua insatisfação. Embora seja simbólica, a ação prova que, se organizando, os criadores podem se tornar muito fortes. Inclusive ajudando a reduzir a quantidade de cães abandonados.

Se uma associação será uma realidade ou não, é difícil saber. Mas com certeza algo terá de mudar, se os criadores quiserem o reconhecimento de seu trabalho. Se nada mudar, os ataques tenderão a continuar! E, pior, tenderão a ser cada vez mais fortes, pois a resposta tem sido sempre cada vez mais fraca.

Lembrando que a resposta pode ser dada de várias formas! E que não fomente mais ódio ou uma guerra entre protetores e criadores. Mas sem dúvida, as pessoas precisam ser educadas sobre o que é criar uma raça.

Um comentário sobre “Quem defende os Criadores ?

  1. O Kennel Club existe única, e exclusivamente, por causa dos criadores. O próprio órgão tem a obrigação de defender quem o sustenta.
    O Criador de Cães de Raça já contribui com uma anuidade que não é barata.
    Os Criadores devem se unir,sim, mas para cobrar uma posição de defesa efetiva, por parte do Brasil Kennel Club.
    Não vejo o porquê da criação de uma associação com esse fim.
    Temos que aprender a buscar nossos direitos.
    Abs,
    Sonia Rollin

Os comentários estão encerrados