Tipos de Piso do Canil

Definindo o piso do canil

O Piso do canil é algo de extrema importância para o dia a dia do canil. Uma escolha errada significa uma perda de produtividade enorme!

Portanto vamos analisar as vantagens e desvantagens de cada tipo de piso e o que o criador deve analisar antes de efetuar a escolha.

Primeiramente vamos dividir os pisos em 2 grandes grupos, os permeávels e os impermeáveis.

Permeáveis

Grama

A grama é um dos pisos mais belos que se pode ter. Um gramado bem aparece é especialmente belo. É um piso extremamente absorvente entretanto um dos mais complexos que se pode escolher.

Custo: A aplicação correta de gramado tem um custo médio ou alto. O tipo de grama também é fundamental que seja bem pesquisado. A melhor opção depende muito da região geográfica do criador e da quantidade de carga que o gramado irá aquentar.

Instalação: Converse com especialistas antes de decidir o tipo de grama e avalie bem a necessidade de drenagem complementar. Um gramado com uma drenagem incorreta pode, no médio e longo prazo, se tornar um lamaçal ou morrer por falta de umidade.

Beleza: Um gramado dá um aspecto muito bonito ao canil. Áreas bem aparadas e com os animais sobre ele embelezam muito as instalações.

Cheiro: Quando bem dimensionado o gramado não tem cheiro, pois o odor tende a se equilibrar rapidamente. Em caso de necessidade a aplicação de água com desinfetante em áreas onde tinha fezes pode ser facilmente aplicado e o cheiro pode ser neutralizado facilmente.

Manutenção: A manutenção de um gramado é relativamente baixa. Diariamente é necessário o recolhimento das fezes. No inverno, dependendo da grama escolhida, o corte do gramado pode ocorrer uma vez ao mês. No verão poderá ser necessário um corte semanal.

Considerações Extras: O gramado não tende a suportar cargas de movimento muito grande. Logo, se houver muita movimentação dos cães por algum local concentrado, a tendência é que a grama morra.

É possível ter uma relação base de 1 Kg de Animal vivo por metro quadrado de cão. Logo, se tiver um cão de 10 kilos, 10 metros quadrados devem dar conta. Se tiver 2 cães de 10 kilos, 20 metros e por aí vai. Claro que planteis maiores podem reduzir um pouco essa relação.

Caso a grama esteja muito alta e a raça tenha pelos longos, a manutenção dos pelos fica bem prejudicada.

Brita

A brita é uma das opções mais baratas e de fácil implantação. Vamos analisar item a item.

Custos: Talvez seja uma das opções mais baratas que se tem para o piso. A brita tem vários tamanhos, sendo o ideal para os cães as melhores. Alguns lugares chamam de “zero” ou “um”. Quando as pedras são muito grandes elas machucam os animais. As menores tendem a serem melhoras.

Instalação: A instalação deve ser feita de forma correta. Caso contrário será um pesadelo para o criador se começar a crescer mato no meio da brita. Uma das formas mais eficientes é a aplicação de uma lona com alguns furos para drenagem entre a terra e a brita. Assim o nascimento de mato se torna mais difícil. Além do mais é muito importante ficar atendo a drenagem do terreno.

Beleza: Uma área de brita bem mantida não é comparável a um gramado, mas também está longe de ser feio.

Cheiro: Como em geralmente ocorre em todo o piso permeável, o cheiro não tende a ser forte. Claro que o recolhimento das fezes deve ser feito rotineiramente.

Manutenção: Talvez seja o ponto mais forte da brita seja a baixíssima manutenção. Eventualmente é necessário repor algum material que eventualmente pode se perder, mas é um valor muito baixo. A limpeza da brita pode ser feita com um rápido banho de material de limpeza.

Considerações Extras: Um inconveniente da brita é que ela adera as fezes na hora de recolhê-las. Dessa forma, a longo prazo o volume tende a diminuir.

Outro ponto a ser considerado é o calor. A brita tende a absorver o calor de forma muito eficiente. Portanto o criador deve ficar muito atendo a esse detalhe para que o calor não queime as patinhas dos animais. É importante avaliar se áreas de sombra devem ser instaladas para os cães.

Grama Sintética

Outro tipo de piso permeável muito bonito. Mas é um dos tipos de piso mais polêmicos, mas caso sejam mau instalados, o resultado será bem ruim.

Custos: Aqui vai depender muito da forma como o criador faz a instalação. Geralmente não é necessário comprar o gramado sintético novo. É possível adquiri-lo usado a bons preços de espaços para futebol com grama sintética. Mas a preparação do terreno deve fazer parte do custo.

Instalação: Aqui mora o segredo do sucesso para esse tipo de piso. A instalação deve ser levado muito a sério e observar a drenagem. É possível instalar diretamente sobre a terra, uma cama de brita ou mesmo sobre piso impermeável, desde que a drenagem seja levada muito a sério. Locais onde a drenagem não foi levada a sério causam uma série de problemas.

Beleza: Um local com grama sintética só não é mais bonito que um local com grama natural. Portanto ter uma grama sintética no canil é garantia de uma beleza ímpar.

Cheiro: Se bem instalado e bem mantido o cheiro não é um problema. Mas se a drenagem não for adequada, o cheiro será insuportável quando o sol bater no piso.

Manutenção: A manutenção é simples e fácil. É possível remover as placas e grama, lavá-las, secá-las e voltar a colocar a placa no local e não é necessário fazer isso diariamente. Dependendo da quantidade de animais, é possível fazer poucas vezes ao mês.

Considerações Extras: Alguns criadores alegaram que alguns cães tendem a roer as pontas das placas de gramas. Portanto é importante avaliar a raça ou raças que irão usufruir do piso. Se elas tendem a serem mais ativas, maior a chance disso ocorrer.

Uma grande vantagem é que as placas tendem a durar muitos anos, logo, mesmo que o investimento possa ser um pouco maior, ele tende a se pagar ao longo do tempo.

Obviamente estamos falando das gramas sintéticas permeáveis. Existem alguns modelos não permeáveis, que não são muito indicados.

Terra Batida

A Terra Batida é muito comum em raças bem rústicas. Entretanto embora seja barato pode ser uma opção muito ruim para o criador. Vamos analisar os pontos.

Custos: Bem, nada é mais barato do que não colocar nada… deixar o piso limpo, sem nenhum tratamento. Mas pode ser uma ilusão até mesmo no curto prazo. Mas falando em custo de implantação, é praticamente zero.

Instalação: Novamente. A instalação de um piso de terra batida geralmente é nenhum. O criador até pode fazer alguma análise e investimento na drenagem, mas geralmente não é comum.

Beleza: Aqui já começam os problemas. Embora o criador possa estar acostumado, o piso sem tratamento é o pior tipo de piso na visão de outras pessoas. Ela passa a percepção de desleixo. Por mais que o criador queira explicar, essa percepção é muito difícil de ser demovida da cabeça das demais pessoas.

Mesmo que o local esteja limpo, sem fezes no local, a impressão de terra batida ou piso não cuidado não é um bom cartão de visita do canil.

Cheiro: O cheiro pode variar muito, pois vai depender da capacidade do local em absorver a urina em relação a quantidade de animais que estão no ambiente. Assim com as fezes, se o espaço for pequeno, se torna importante o recolhimento delas com regularidade.

Manutenção: A princípio não tem nenhuma… e talvez aqui acabe colocando o criador num estado mais cômodo. Não é necessário lavar o piso. Logo, o piso não dá nenhuma manutenção.

Considerações Extras: Bem, embora o piso não dê nenhuma manutenção, isso é o oposto com relação aos cães. A não ser que o criador deixe os animais sujos por longos tempos, o piso batido exige banhos muito regulares dos animais para mantê-los limpos.

Quando o ambiente está muito seco, há uma tendência da geração de pó, o que também prejudica os animais.
Quando o ambiente está muito úmido, gera barro, o que gera outros transtornos e muita sujeira.

Pisos Sintéticos

Um dos pisos mais modernos é o piso sintético ou emborrachado. São pisos novos e que ainda temos um feedback muito pequeno quanto aos benefícios, vantagens e problemas. Portanto vamos falar sobre os benefícios prometidos.

Custos: O investimento para esse tipo de piso tende a ser o mais alto entre todos os avaliados. Primeiramente porque não é encontrado em todo o local e, ao contrário da grama sintética, não existe alguém que possa vendê-lo usado.

Instalação: A instalação tende a ser fácil, pois ele pode ser colocado em cima de qualquer tipo de piso. Tem as mesmas características da grama sintética. Mas tem a vantagem de poder ser colocar na baia em si. Algo mais raro com a grama sintética.

Beleza:  Ele dá um aspecto industrial ao ambiente, alguns vêem nisso um ambiente limpo e bonito, outros acham muito frio. Mas, com certeza, deixar um ambiente harmônico não é nada ruim, mesmo ele sendo mais “industrial”.

Cheiro: Assim como a grama sintética, a drenagem é tudo para eliminar ou reduzir o cheiro do ambiente.

Manutenção: A manutenção é muito fácil. A lavagem das placas emborrachadas é muito fácil e rápida, assim como os estrados podem ser removidos e limpos por completo, ou o ambiente pode ser lavado diariamente, se necessário, somente com uma mangueira e produto de limpeza.

Considerações Extras: Assim como na grama sintética, algumas raças podem querer morder as pontas das placas ou dos estrados. Ainda mais filhotes.

Uma das empresas que comercializam especialmente esse tipo de piso do canil é a www.vedovatipisos.com.br

Pisos Impermeáveis

Vamos falar agora de dos pisos impermeáveis. Geralmente mais comuns nas baias e áreas de alto tráfego. Não vamos falar a respeito de pisos residencias para os criadores que criam os animais soltos.

Cimento

Podemos considerar o piso do canil de cimento tanto aquele feito por pavers quanto os feitos sob medida. É um dos pisos mais comuns.

Custos: O custo é médio a alto. Tanto o paver quanto o piso sob medida possuem um custo mais alto de aquisição e instalação.

Instalação: Há uma necessidade de mão de obra especializada na instalação dos pavers ou mesmo na construção das calçadas ou áreas de cimento. O caimento deve ser muito bem feito para facilitar a manutenção.

Beleza: Este é um piso que passa uma frieza a quem o vê. Não é algo aconchegante ou mesmo bonito. Mas se for bem feita a sua harmonia pode passar uma boa impressão para quem vê de que há organização.

Cheiro: Se bem mantido, não há cheiro no ambiente, mas há uma necessidade de limpeza constante. A não limpeza constante deixa um forte cheiro no ambiente.

Manutenção: O piso em si tende a ser “eterno”. Entretanto, como todo o piso impermeável, há necessidade de limpeza constante, coleta de fezes, etc.

Considerações Extras: É um piso que gera um desgaste natural para as unhas dos cães. Logo, nesse ponto é ótimo. Além do mais proporciona uma aderência muito boa e suporta um altíssimo tráfego. É muito indicado para os locais onde os animais transitam com muita frequência.

Para áreas de descanso, é um piso que tende a gerar calos com muita facilidade, pois tende a ser mais abrasivo. Logo a pele e mesmo o pelo em contato com ele tende a sofrer.

Cimento “Queimado”

Da mesma forma como o cimento. Esse tipo de cimento é alisado de forma mais eficiente, portanto ele é bem menos abrasivo que o cimento normal. Como é um tipo de cimento, custos, instalações e manutenção é muito similar ao cimento. Mas vamos lá.

Custos: Assim como no cimento, o custo é médio a alto. Ao contrário do cimento, não há pavers, logo ele tem que ser sempre construído.

Instalação: Esse ponto é muito importante. A questão do caimento deve ser muito bem pesando e que construir o piso deve estar muito atento a esse detalhe, caso contrário a água poderá empoçar com facilidade.

Beleza: O Cimento Queimado possui uma estética muito mais agradável que o cimento puro. Mas não foge do aspecto mais frio que o cimento proporciona.

Cheiro: Se limpo com frequência, não deixa muito cheiro, mas caso isso não ocorra, poderá deixar um forte odor no ambiente.

Manutenção: Assim como no cimento, a manutenção deve ser constante. Mas a limpeza tende a ser mais fácil e rápida que o cimento puro.

Considerações Extras: Como é um piso mais liso, pode ser mais problemático para raças de grande porte. Entretanto é menos agressivo para os pelos e pela dos animais quando deitam sobre ele. O gasto das unhas dos animais é menor do que no cimento comum, mas geralmente é suficiente para mantê-las curtas.

Também suporta um grande tráfego, mas pode sofre mais desgaste do que o do cimento puro.

Cerâmico

Talvez o piso do canil mais comum para as áreas das baias. O piso cerâmico possui uma quantidade grande de subtipos, mas vamos analisá-los de uma forma geral e pisos antiderrapantes.

Custos: Geralmente alto. Dependendo do tipo do piso pode ser mais ou menos alto. Mas geralmente é um custo alto.

Instalação: Como todo piso impermeável, é necessário muito cuidado com o caimento e drenagem. Além do mais a instalação de cerâmica é lento e cara.

Beleza: O piso cerâmico é um piso que pode ser muito bonito e aconchegante. Visualmente pode causar um bom impacto para quem o vê. Dos pisos impermeáveis, com certeza pode ser o mais bonito. Claro, se a cor e a textura forem as corretas.

Cheiro: Da mesma forma que os demais, caso não seja limpo com frequência o odor pode ser forte.

Manutenção: A manutenção é constante, em alguns casos deve ser feita mais de uma vez ao dia. A vantagem é que, se a drenagem for eficiente, ele seca rapidamente.

Considerações Extras: Devido ao seu alto custo geralmente áreas externas não tem a necessidade desse tipo de piso.

São bem menos abrasivos, portanto as unhas podem não ter o desgaste suficiente.

Mas suportam um bom volume de tráfego.

Emborrachado

Uma forma pouco comum de piso de canil é o piso emborrachado. É piso mais novo no mercado, e assim como o piso sintético, temos poucos feedbacks para analisar, mas vamos lá!

Custos: Como todo piso impermeável ele possui um custo mais alto, entretanto, no geral menor que o cerâmico. Logo, para a área do canil deve ser considerado.

Instalação: Além do óbvio cuidado com o caimento e drenagem, a instalação deve ser feito por um especialista.

Beleza: Atualmente existem pisos diferentes do “preto chão de fábrica”. O que melhoram muito o aspecto do canil, deixando mais agradável.

Cheiro: Como o piso é preparado para não ser aderente, consegue se manter bem limpo, entretanto o líquido despejado em cima, se for urina, irá exalar o cheiro de forma forte.

Manutenção: Como o piso é feito para ser lavado, a manutenção diária é muito mais fácil. Mas da mesma forma que os demais pisos, é necessário limpeza constante.

Como o piso é emborrachado ele é bem aderente e adequado para raças grandes. Mas como não é abrasivo, não irá desgastar as unhas.

Uma característica desse tipo de piso é que tende a ser mais “quente” que o piso cerâmico e a não agredir tanto a pele e pelo dos animais.

Conclusão

Bem, como visto, todo o piso do canil tem seu ponto forte e ponto fraco.

Caberá a cada criador avaliar seu espaço, sua forma de criar, as características dos seus animais e decidir qual ou quais os melhores pisos a serem instalados. Assim como já falamos, o criador deve avaliar o que for mais eficiente para a sua produtivvidade.

Geralmente cada área do canil vai exigir um piso. Áreas comuns e os quartos podem ter soluções diferentes. Se os cães ficam mais tempos em áreas comuns ou áreas individuais, etc. Tudo deve ser avaliado tendo a visão da facilidade de manutenção.

Quanto mais limpeza diária for necessária, maior será o custo de seu canil.

O ideal é conversar com criadores que tem as características semelhantes a sua e tentar trocar experiências. Mas de uma forma geral esse guia poderá ser bem útil na tomada de decisão.

Eduardo Antunes

CEO do SistemaPET, Criador desde 1997. Bacharel de TI pela UFPEL 1998. Especialista em Marketing Digital.