Por que os Cães Pequenos se Comportam de maneira Diferente dos Cães Grandes

Cachorros de raças pequenas acabam sendo mais estressados e territorialistas. Muitos donos enfrentam dificuldades para criar uma relação social saudável com o cão, a intensidade pode variar de um cão para outro e como acontece com muitos outros comportamentos caninos: 

● Cães pequenos geralmente são menos obedientes (por exemplo, eles não são tão confiáveis para responder a comandos comuns como “Senta”, “Abaixa” e “Vem”)

● São mais excitáveis e combativos (mais propensos a latir ou rosnar para estranhos, visitantes ou outros cães). 

● Cachorros pequenos são mais ansiosos e medrosos (facilmente assustados em situações estranhas ou quando expostos a ruídos altos como trovões e fogos de artifício e nervosos na presença de estranhos). 

O que leva a essa Atitude? 

O primeiro fator importante é que se deve respeitar a personalidade do seu cão, o dono deve interagir e com cautela ir tentando a socialização entre o cão e outras pessoas. Enfrentar o cachorro nunca é uma boa ideia, o dono deve agir de forma regular a um mau comportamento específico e observar as atitudes do cachorro, para que possa ter uma melhor visão de seus medos e poder controlar o estresse, aliviando o mau comportamento. 

Quanto mais consistente for o comportamento dos donos, o comportamento de obediência dos cães, independentemente do seu tamanho. A falta de socialização e atividades ao ar livre podem contribuir com a desobediência e agressividade do cão, o dono deve criar uma rotina diária para o cachorro, isso inclui atividades formais, como treinamento de obediência, trabalho de agilidade e atividades informais, como brincar de buscar ou correr com o cachorro. Envolver outras pessoas da família ou amigos próximos á essas atividades deixam seu animal mais calmo e mais sociável com outras pessoas e também com outros animais. 

Punição

A punição deve ser aplicada a cada situação desregular do cachorro, as punições devem ser aplicadas para uma forma de aprendizado que não coloque medo no cachorro e sem exagerar. Pois o cachorro pode ficar ainda mais desobediente, briguento e estressado. 

Se deve incluir brincadeiras e distrações, a maioria dos problemas comportamentais para ser reduzidos se deve evitar hábitos de punição que possam reforçar o estresse e agressão relacionada ao medo. 

Muitos cães pequenos são frequentemente ansiosos e hiper vigilantes, o que os coloca em um estado de estresse constante. Nesse caso dono deve encarar essa dificuldade com mais atenção e talvez contratar serviços de adestramento. Sendo assim o cachorro consegue seguir uma rotina mais saudável e aos poucos encarando seus exercícios e

Atividades comportamentais a sério, resolvendo o problema dono e aliviando a dificuldade de socialização e estresse do cão. 

Pulgas e carrapatos em cachorros, também deixam o animal estressado, a insistência de coçar esses parasitas, altera o sistema nervoso do cão, deixando-o inseguro e raivoso. Fique atento, sempre que puder olhe entre o pêlo e a pele do cachorro e veja se há pulgas ou carrapatos. Mesmo que haja infestação não há necessidade de levar o animal ao veterinário. 

É indicado que o cachorro tome um banho morno, antes de aplicar o remédio para combater esses parasitas. 

Crie uma relação com seu animal, leve-o para passear todos os dias, demonstre afeto, faça um treinamento comportamental em casa, oferecendo recompensas como petiscos e brinquedos. O cachorro pode entender e aprender rapidamente alguns comandos e punições. 

Há diversos tipos de treinamento doméstico que você pode praticar com seu cão, métodos comportamentais fazem bem a saúde física e mental, então pratique, mantenha seu pet sempre equilibrado, eliminando o estresse mental. Essas dicas podem ser fundamentais para a convivência do seu cachorro com a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *