Gestão Sanitária e Dejetos

Manter o ambiente dos animais sempre limpo é um dos maiores desafios de um criador. Deixar de limpar um quarto por apenas um dia pode deixá-lo em condições lastimáveis.

Entretanto, a gestão dos resíduos e dejetos é algo de extrema importância e, se não bem feito, pode implicar em crime ambiental.

Vamos ver alguns aspectos para manter o ambiente limpo e saudável.

Construção

Ao fazer o planejamento do local como um todo, uma das maiores preocupações deve ser o controle do fluxo da água.

O caimento deve ser muito bem planejado para que vá para o ralo mais próximo e que a quantidade de ralos seja suficiente. Todos devem ter um excelente caimento e levar para o local onde os dejetos serão processados.

Economizar nesse aspecto poderá causar uma perda significativa de produtividade. O quarto ou o espaço lavado poderá demorar muito para secar.

Em alguns lugares, os dejetos podem ser enviados para a rede de esgoto, logo, ter um vaso sanitário com válvula “Hidra” próxima é uma opção rápida para o descarte.

O material do piso e das paredes deve ser planejado de forma a não reter umidade e ser de fácil limpeza.

Legislação

Várias cidades possuem leis específicas do que fazer com os resíduos de criadouros. Alguns orientam que o esgoto seja despejado na rede de esgoto do município, outros exigem que seja feito um projeto sanitário adequado de fossas.

Portanto, antes de regularizar a criação, observe bem esse aspecto, pois poderá impactar num investimento pesado nesse item.

Confira a legislação de sua cidade quanto a esse aspecto. Não estar adequado à legislação ambiental pode resultar em multas, fechamento das instalações e responder até mesmo por crime ambiental.

Em alguns casos pode ser feita compostagem, mas ela deve estar fora do alcance dos animais e deve ser planejado com o responsável técnico. O manejo deverá ser maior nesse caso, mas é uma opção sustentável para os dejetos.

Higienização

Dependendo do tempo em que os animais ficam nos quartos e da raça criada, é necessário que a limpeza seja feita 2 vezes ao dia!

Áreas comuns e com um piso permeável (grama, brita,…) tendem a terem necessidade de menor limpeza. Entretanto isso não quer dizer que os dejetos não precisem ser recolhidos regularmente.

Se a raça não for das mais higiênicas, a coleta das fezes devem ser mais frequentes. Algumas raças tendem a fazer as necessidade em um local afastado de onde convivem. Logo, se eles tiverem essa opção, irão fazer isso.

Em um bom canil, a limpeza é a atividade mais frequente. Sempre terá alguém limpando o local! Portanto, quanto melhor pensado isso antes da construção, maior e melhor será o desempenho na atividade.

Ao limpar um local, recolha todos os equipamentos que houver no local. Dessa forma eles não ficarão úmidos.

Demais Dejetos

Outros tipos de lixos são produzidos pelos criadores. Alguns deles precisam de cuidados especiais.

Se o criador possui um ambulatório ou precisa descartar medicamentos, seringas ou outros materiais médicos, será fundamental ter esse descarte separado e enviado ao local adequado.

Conclusão

Manter o local limpo é fundamental para a manutenção da saúde e bem estar dos animais.

Um local sujo irá, com certeza trazer uma série de problemas ao criador. Logo, é muito mais fácil e barato manter as instalações sanitariamente adequadas.

Projetar uma instalação fácil de limpar, irá trazer maior produtividade ao criador, dando ele mais tempo para as outras atividades.

Confira as demais dicas que já demos sobre as instalações!

Eduardo Antunes

CEO do SistemaPET, Criador desde 1997. Bacharel de TI pela UFPEL 1998. Especialista em Marketing Digital.