Envio de Filhotes

Envio de Filhotes no Passado

Antigamente, o envio de filhotes por grandes distâncias era algo realmente complicado. O envio aéreo era extremamente raro e, em alguns casos, o transporte era marítimo acompanhado por alguém. O transporte terrestre pelo país tinha de ser acompanhado pelo criador ou pelo comprador e poderia levar dias entre cidades distantes.

Hoje em dia, por outro lado, há várias opções de envio. Além do transporte aéreo, que, embora esteja com algumas restrições, é muito mais fácil do que antigamente. Há até possibilidade de um animal ir na cabine, algo impensável há poucas décadas.

Diferenças

Basicamente esses são os 4 principais motivos pelos quais o criador será dependente de logística de envio de filhotes:

  • Quanto maior a raça criada;
  • Distância de grandes centros urbanos;
  • Quanto maior o valor agregado dos filhote;
  • Animais muito raros;

Essa necessidade vem do fato de que nem sempre ele encontrará o cliente dos seus filhotes perto de casa. Um criador de Dogo Argentino, ou de Spitz de alta qualidade ou que mora no interior de MG, por exemplo, nem sempre irá encontrar o cliente na “esquina”. Ao contrário de um criador de Shih Tzu ou de gato Persa que mora em São Paulo ou no Rio.

Atores Logísticos

Hoje em dia o transporte de animais cresceu significativamente. Isso permite que o envio seja feito de forma mais fácil. Mas isso não quer dizer que seja gratuito!

Além do clássico transporte aéreo, comum entre grandes centros urbanos. Hoje existem empresas e pessoas que fazem o transporte terrestre. Alguns tem quase uma linha regular, outros fazem roteiros de tempos em tempos.

Portanto, para um criador é fundamental que ele tenha entre seus contatos as pessoas e empresas que fazem esse serviço.

Cuidados no Transporte

Obviamente ao escolher qualquer fornecedor, é necessário que ele seja de confiança e tenha uma ótima reputação. Quando você entrega um animal nas mãos de um fornecedor logístico, você deve ter segurança de que ele não correrá riscos desnecessário.

Logo, procure por pessoas que já utilizaram os serviços e verifique como foi. Se o transporte for rodoviário, verifique as condições do veículo. Se for aéreo, verifique o melhor horário para transporte.

A caixa de transporte também deve ser forte e do tamanho adequado para o conforto do animal da origem até o destino.

Custos: Cliente x Criador

Obviamente esses custos de envio de filhotes devem ser repassados de alguma forma ao cliente e, preferencialmente, pagos de forma separada.

Alguns tipos de transporte podem ser pagos pelo cliente diretamente para a transportadora, outros casos o cliente paga antecipadamente ao criador.

A caixa de transporte pode ser cobrada pelo criador ou ele poderá solicitar o retorno pelo cliente. Nos casos de devolução, pode ser cobrada um caução até a caixa retornar.

Dependendo do mercado em que o criador está inserido, por exemplo, no interior do estado. O ideal é que o valor anunciado pelo animal já contemple o valor até o centro urbano mais próximo. Dessa forma ele irá comtemplar o centro urbano como parte de sua área de abrangência. Além disso, tente organizar a entrega de mais de um animal ao mesmo tempo.

Conclusão

Ter uma operação logística de confiança “na manga” é extremamente importante para os criadores ampliarem seus mercados, se isso trouxer vantagens!

Entretanto, se o foco não for a venda em mercados distantes ou se a complexidade do envio for muito grande, pode ser que o esforço não seja válido e seja melhor explorar mercados mais próximos, onde a necessidade logística seja menor ou inexistente.

O ideal é que todo o procedimento logístico esteja descrito em sua Política de Vendas. Confira o que indicamos para isso!

Tendo o mercado definido, invista em marketing para atendê-lo! Assim, com o mercado definido e a logística dominada, as vendas e as entregas serão tranquilas!

Eduardo Antunes

CEO do SistemaPET, Criador desde 1997. Bacharel de TI pela UFPEL 1998. Especialista em Marketing Digital.

Um comentário em “Envio de Filhotes

  • 15/03/2019 em 19:54
    Permalink

    Gostei muito do artigo.
    No meu caso, crio shar pei e como eles estão entre as raças dos braquicefalicos, o transporte aéreo ficou bem mais complicado

Fechado para comentários.