Suporte para Filhotes dos Outros

Suporte para Filhotes de Outros Criadores

Você está em negociação com um interessado, conhecendo o interessado, negociando condições de entrega, suporte, frete e tudo mais. De repente o interessado encerra as negociações e informa que já adquiriu o filhote de outro criador. A frustração nesse momento é enorme, mas faz parte do jogo.
Passa algum tempo e a pessoa volta com questionamentos sobre dúvidas de manejo ou até mesmo veterinários. Afinal como proceder!?

1) Informar que não poderá dar suporte.

Você pode já elaborar um bom texto, educado, simples e direto. Informando que não pode prestar suporte para um filhote que não foi adquirido de você.

As razões para não dar suporte são vários, podemos citar alguns:

  1. Desconhecimento do criador de origem do animal;
  2. Desconhecimento do animal em si;
  3. O Suporte pode gerar uma co-responsabilidade de eventuais problemas;
  4. Disponibilidade de Tempo necessário para um bom Suporte;
  5. Muitas vezes o suporte é a distância, logo, não consegue visualizar o cenário completo, ficando a mercê das interpretações do proprietário;

Evite ser rude ao comunicar com o cliente. Ser educado poderá trazer frutos futuros com relação ao cliente.

Essa ação permite que o criador tenha mais tempo e recursos para o seu manejo e para focar em novos contatos e possibilidade de vendas.

2) Efetuar o Suporte.

Embora o criador tenha perdido a venda, manter o contato com um proprietário poderá ser muito benéfico.

Entretanto algumas coisas precisam ficar muito clara. Deve-se informar ao proprietário que o suporte é uma gentileza e não uma responsabilidade.

É importante que o criador deixe claro que as respostas são sempre baseadas em situações pensando em animais nascidos com o criador. Logo, não é possível prever o comportamento de outros animais.

A principal vantagem é que você mantém contato com alguém que poderá ser educado quanto a qualidade dos seus animais e, futuramente, comprar um novo filhote ou mesmo indicar o criador para os amigos. Ou seja, pode ser uma forma de marketing de mais longo prazo.

Entretanto existe o risco disso não ocorrer e você ser somente ser indicado para dar suporte e não ser uma referência para a compra. Portanto é importante avaliar os benefícios de longo prazo. Mas de uma forma geral é uma forma de plantar vendas futuras.

3) Vender o Suporte

Uma opção é vender esse suporte. O criador poderá estabelecer um valor mensal, um valor mensal ou a aquisição desse suporte para a vida toda.

A grande vantagem desse modelo é que o criador poderá adicionar uma renda extra com um serviço que ele conhece bem.

Entretanto essa opção traz algumas observações:

  • Defina claramente o escopo desse suporte. Sobre os assuntos, horários, tempo de resposta, etc.
  • Faça marketing desse serviço se for uma renda complementar desejada.
  • Utilize essa oportunidade para sempre falar de seus animais

É muito difícil, hoje em dia, que alguém pague um valor que valha a pena o risco. Portanto, muito poucos criadores adotam essa prática. Mas se você for um criador muito conhecido, pode ser uma opção.

Conclusão

Cabe a cada criador avalia qual estratégia adotar.

O suporte é algo no qual o criador poderá se beneficiar muito no médio e longo prazo. Um bom suporte geralmente leva a muitas novas indicações por parte dos clientes.

Portanto, dar um suporte a terceiros, seja através de textos, vídeos ou suporte direto poderá ampliar de forma significativa a rede de indicadores do seu trabalho.

Entretanto exige tempo, disposição e paciência. Cabe ao criador avaliar seus prós e contras e tomar uma ação de forma consciente.

Eduardo Antunes

CEO do SistemaPET, Criador desde 1997. Bacharel de TI pela UFPEL 1998. Especialista em Marketing Digital.