Transporte Aéreo de Filhotes

Transporte Aéreo de Filhotes

A venda à distância é uma realidade para muitos criadores pelo Brasil. Geralmente se o criador possui uma criação diferenciada, se cria raças grandes ou raras, inevitavelmente irá necessitar de transporte para os filhotes.

No passado a compra a distância era extremamente difícil e complexa. Encontrar um criador do filhote desejado era muito difícil. Era necessário comprar revistas especializadas e verificar os telefones dos anunciantes. Ver fotos dos filhotes então, era algo realmente difícil.

Entretanto agora isso é algo extremamente natural e fácil. Todos os filhotes estão a um clique de distância para serem visualizados. Logo, o transporte se tornou algo vital para o criador aumentar sua área de abrangência.

Dependendo da distância a ser transportada, o envio pode ser feito via terrestre ou via aérea. Nesse artigo vamos abordar o transporte aéreo.
Portanto, é muito importante estar atento

O que precisa para o Transporte Aéreo de Filhotes?

No Brasil, no momento, temos 2 empresas aéreas que efetuam o transporte aéreo de filhotes: A Gollog e a Latam Cargo . A diferença é que a Gol não aceita animais braquicefálicos ( Animais de fucinho muito curto).

Para se transportar animais é necessário uma caixa de transporte onde o animal tenha espaço para se mexer para os lados e erguer a cabeça por completo. A Caixa de Transporte por ser de Madeira, Fibra de Vidro ou Plástico. Mas deve suportar com tranquilidade o peso do animal.

A carteira de Vacinação deve estar em dia conforme idade. Se tiver tomado a vacina de raiva, o transporte não pode ser feito antes de 30 dias após ela ter sido aplicada. Atestado de Saúde assinado por seu veterinário responsável e com no máximo 10 dias.

O ideal é enviar os filhotes com as vacinas completas, entretanto, o mercado dificilmente aceita receber filhotes com mais idade. Procure sempre tentar enviar com no mínimo 2 doses de vacina.

Se for animais de porte muito pequeno é bom dar uma dose de glicose ou uma colher de café de leite condensado ou mel. Para evitar crises de hipoglicemia. Se possível enviar água ou em potes na caixa de transporte ou em “mamadeiras de cães” presas nas caixas.

Também deve-se evitar fraldas e papel picado. Colocar somente uma folha absorvível (como jornal).

Cotação e Reserva

É necessário ligar para a Companhia Aérea com, no mínimo, 2 dias úteis de antecedência para efetuar a reserva. Também é necessário estar com as dimensões da caixa de transporte e o peso aproximado com o filhote dentro.

No momento do embarque, esse valor pode variar um pouco, mas, por incrível que pareça, geralmente sempre pra baixo. A não ser que você tenha enviado as informações erradas na hora da cotação.

Recentemente a Latam padronizou os valores do transporte para, praticamente, uma taxa única. Isso facilita bastante o cálculo do envio, entretanto a taxa único ficou bem acima dos valores praticados anteriormente para o envio de filhotes pequenos.

Outro aspecto importante é que algumas companhias aéreas possuem descontos para criadores afiliados a algumas entidades, como CBKC, ALKC, etc. Esses descontos não são permanentes, portanto fique atento quanto às parcerias e os prazos de vigência.

Documentação

Além da documentação já citada do animal, Carteira de Vacinação e Atestado de Saúde. Não esqueça de guardar os documentos de envio. Ali tem o número do conhecimento que deve ser informado ao cliente para que ele possa pegar o animal no destino.

Esse documento deve ser guardado, pelo menos até o final do pagamento integral por parte do cliente, ainda mais se ele o realizou por parcelamento no cartão de crédito.

A Viagem

Geralmente as companhias solicitam que o par ao transporte aéreo de filhotes o animal esteja de 2 a 4 horas antes do embarque no local de despacho. Isso não quer dizer que ele precise ficar dentro da caixa de transporte. Quanto maior o aeroporto, mais rígido eles são nesse quesito. Entretanto em alguns aeroportos menores, o animal pode ficar fora da caixa até que o atendente faça toda a documentação.

Sempre procure dar extrema prioridade por vôos diretos. Alguns criadores não enviam animais quando há escalas, pois vários problemas já ocorreram. Desde perda do animal, cancelamento do voo, embarque errado, esquecimento de embarque, etc. Portanto, se o criador enviar com conexão, uma boa dica é tentar o contato do pessoal de terra do aeroporto de conexão. Assim que o voo chegar, dar uma ligada, falar com alguém, etc. Geralmente deixo o pessoal “mais ligado” e o criador fica mais tranquilo.

Outro aspecto é o horário do voo. Alguns locais do país são bem quentes. Logo, tente adequar o horário do voo para horários mais amenos, desde que adequados aos horários de funcionamento da origem e do destinho do filhote.

Dentro do avião geralmente é a parte mais tranquila do voo. O animal vai em uma área climatizada e pressurizada. Logo, nesse momento ele tende a ir mais sossegado.

Caixa de Transporte

Como já mencionamos, a Caixa de Transporte deve ser forte e do tamanho adequado ao filhote, mas o que fazer com ela depois do envio.

Alguns criadores embutem o valor da caixa de transporte no frete, alguns absorvem esse valor, dependendo do valor e do preço.

Outras práticas comuns são o envio, pelo cliente, da caixa de transporte. O cliente recebe a caixa, desmonta e envia de volta, usando o meio que ele achar melhor (correios, cia. aérea, transportadora, ônibus, etc). Alguns criador cobram um valor extra no frete até a caixa retornar e depois devolvem o valor ao cliente.

Chegada

Assim que o animal chegar, o ideal é orientar o cliente que ele seja liberado da caixa somente em um local controlado. Afinal ele estará cansado da viagem e, provavelmente, ainda sem o protocolo vacina completo.

Também é importante reforçar que o filhote passou por um estresse, está em um local diferente com pessoas diferentes. Logo é muito importante deixá-lo se adaptar sem muita pressão. Deixe que o filhote tome a iniciativa de se aproximar, no momento em que ele se sentir mais seguro. Dependendo da raça, pode acontecer minutos após chegar em casa ou só no dia seguinte.

Leve ao veterinário o mais brevemente possível para uma análise completa da saúde. Atestando que o animal encontra-se bem de saúde.

Conclusão

Na maioria dos casos, o transporte aéreo de filhotes é prático e rápido. Principalmente nos locais com aeroportos próximos.

Com o bom uso deles, é possível ampliar o mercado que o criador atende de forma relativamente barata e fácil.

Obviamente que alguns criadores focam em mercados regionais, logo, pouco utilizam do transporte aéreo de filhotes. Mas devido às facilidades do envio, ele pode eventualmente utilizar em vendas ocasionais que sejam de seu interesse.