Variedades Exóticas Valem a Pena?

Variedades Exóticas

Algumas Variedades Exóticas costumam aparecer de tempos em tempos no histórico da criação de animais. Mas vale a pena criar essas variedades exóticas?

Muitas dessas variedades são frutos de miscigenação entre raças diferentes. Em alguns casos essa miscigenação resulta na inclusão de características não prevista nos padrões de uma raça, como uma cor, tipo de pelo, tamanho, diferente.

Como aparecem?

O aparecimento dessas variedades exóticas pode ser planejado ou não. Mas na sua grande maioria é resultado de uma miscigenação com outra raça.

Os filhotes resultantes dessa miscigenação são novamente acasalados com exemplares da raça original. Em uma ou duas gerações, dependendo das raças envolvidas, é possível praticamente eliminar as características da miscigenação, entretanto, os genes podem permanecer no fenótipo.

Esses genes podem se manifestar em cores, texturas ou tamanhos diferenciados em filhotes futuros. Esse risco aumenta quando descendentes do acasalamento inter-racial são acasalados entre si. O que é relativamente comum quando não se trabalha o COI de forma adequada.

Outra forma é a velha seleção promovida pelos criadores. A característica de tamanho é a que mais aparece nesses casos. Os criadores começam a acasalar os menores animais e dessa foram vai diminuindo a altura média do plantel. Ou os maiores, ou mais enrugados, ou mais peludos, etc

Riscos

É muito natural que criadores estabelecidos sejam radicalmente contra essas variedades que fogem ao que os padrões das raças solicitam.

Afinal as raças foram desenvolvidas para uma finalidade e, de uma forma geral, as características presentes nos padrões garantem o cumprimento dessa função adequadamente e com saúde.

Além disso, tamanhos, cores, etc fazem parte daquilo que chamamos como raça. Quando começam a aparecer características distintas a toda hora, o conceito de padrão e raça começa a se perder.

Entretanto, é sempre bom avaliar de forma fria os riscos de fato envolvidos em cada caso.

Com exceção da cor merle, em que existem riscos claros de saúde, as demais, geralmente, não tem casos claros de riscos à saúde dos animais.

Outro fator que pode afetar os animais, principalmente quando há uma miniaturização da raça, é que vários problemas de saúde começam a aparecer. O Animal começa a ficar muito mais frágil, tanto no que tange a tombos e saltos, quanto a problemas nos órgãos internos.

Animais muito enrugados, com pelos em exagero, etc, podem causar problemas, logo, se a variedade é extrema, cuidado!

Vantagens

Geralmente variedades exóticas tem um número pequeno de exemplares. Logo, se o mercado demonstrar desejo por eles, o valor por filhote pode ser significativamente superior aos demais.

Algumas cores, por exemplo, acabam sendo fortemente procuradas. E muitas são esteticamente muito bonitas, pois levam coloração e/ou padrões onde antes não havia. Isso gera uma exclusividade para o cliente.

Logo, algo que é visto como comum para a maioria dos leigos, se torna evidentemente um diferencial. Isso acaba sendo valorizado pelo mercado.

Vale a Pena?

Financeiramente falando, se a variedade não resulta em problemas de saúde, sim, vale a pena!

Em termos de pureza racial, é algo extremamente condenável. E isso vai de fato ocorrer. Os criadores puristas irão fazer barulho contra as variedades fora do padrão.

Entretanto, uma coisa é certa, quando o mercado deseja algo, alguém irá fornecer. O problema é que assim como a necessidade surge, ela poderá desaparecer.

Cores diferentes de raças populares acabam tendo uma boa procura, entretanto, quando a raça começa o declínio, não é de se espantar que as cores exóticas também desapareçam.

Controle a Saúde

Com 100% de certeza, fuja de variedades em que possam gerar problemas de saúde. Mesmo que o seu plantel não tenha problemas. Filhotes com problemas de saúde irão, com certeza, abalar a reputação do criador.

Logo, cuidado com cores que possam gerar problemas de saúde. O tamanho, conforto térmico e rugas são critérios que devem ser tratados com muito cuidado.

Geralmente existe um tamanho biológico até onde a redução do tamanho não causa muitos problemas, mas abaixo disso é um risco muito grande.

Conclusão

Se você desejar seguir por variedades exóticas, saiba que os criadores irão reclamar. Mas o mercado poderá receber bem a novidade. Logo, se você já tem uma comercialização legal e tem um nome perante os demais criadores, pode não ser interessante aventurar-se nesse caminho.

Avalie também, se todos criarem variedades exóticas, logo as raças perderão a identidade e correrão o risco de extinção.

Mas, independente da sua decisão ou visão, cuide sempre da saúde dos animais e fuja de necessidades do mercado que possam comprometer a saúde do animal.

Eduardo Antunes

CEO do SistemaPET, Criador desde 1997. Bacharel de TI pela UFPEL 1998. Especialista em Marketing Digital.