domingo, junho 23, 2024
Veterinário

Tudo sobre Endocardite Infecciosa em Cães

A saúde dos pets merece tanta atenção quanto a de seus donos. Afinal, eles estão sujeitos a doenças como os humanos: desde aquelas próprias da espécie, que são relativamente desconhecidas pelo público, até as já conhecidas dos humanos, como diabetes e problemas cardíacos. Existem diversos problemas de saúde que podem atingir animais de estimação.

Uma dessas doenças que atinge, em grande parte, cães machos de grande porte, é a endocardite infecciosa, que deve ser acompanhada de perto por um veterinário ou pela equipe de uma clínica veterinária para evitar o avanço e desenvolvimento de outros problemas cardíacos e a morte do animal.

Neste artigo, vamos falar tudo sobre a endocardite infecciosa, para que você saiba como identificar os sinais em seu companheiro de quatro patas! Leia agora.

O que é a endocardite infecciosa?

Também chamada de endocardite bacteriana (EB), a endocardite infecciosa é uma doença causada por bactérias que infectam a corrente sanguínea e, assim, infeccionam a válvula cardíaca do animal, principalmente as válvulas mitral e aórtica, que deixam de funcionar e prejudicam a saúde do cachorro.

A infecção causa também insuficiência cardíaca, edemas pulmonares e a liberação de êmbolos que podem prejudicar os rins, o baço, o cérebro e o coração do cachorro, além de obstruir seus vasos sanguíneos.

Ela se divide em três categorias: a aguda, a subaguda e a crônica. Enquanto a endocardite infecciosa aguda apresenta uma alta carga de bactérias — entre as quais podem estar a Streptococcus spp, Staphylococcus spp, Escherichia coli, Corynebacterium sp, Pasteurella spp e Boartonella clarridgeiae, responsáveis por doenças infecciosas no geral — e resulta na morte do animal em apenas alguns dias, as categorias subaguda e crônica podem evoluir em um intervalo de semanas a meses.

Ocorre em cães machos e adultos de médio e grande porte, além de acometer os gatos, apesar de ser pouco comum nessa espécie. A boa notícia é que, mesmo em cães, a doença é rara, tendo poucos casos entre os animais.

Como a bactéria entra na corrente sanguínea do cachorro?

As bactérias que causam a endocardite infecciosa entram na corrente sanguínea do animal através de ferimentos. Ou seja, lesões de pele, vias orais ou outros órgãos podem facilitar a contaminação por bactérias.

No entanto, é necessário um quadro de bacteremia — a presença de bactérias na corrente sanguínea — prolongado para que não ocorra o risco do cão contrair a doença.

Quais os sintomas da endocardite infecciosa?

A EB é uma doença de difícil diagnóstico, já que seus sintomas são pouco específicos e comuns a outras doenças.

Porém, entre os sintomas geralmente relatados em cães com endocardite infecciosa estão:

  • Perda de peso;
  • Problemas estomacais;
  • Problemas intestinais;
  • Anorexia;
  • Hipertermia;
  • Dificuldade para se exercitar;
  • Dispneia, ou seja, falta de ar ou dificuldade para respirar;
  • Taquipneia, ou seja, respiração acelerada;
  • Claudicação intermitente, ou seja, dores ou cãibras ao praticar atividades físicas e caminhadas.

Como é feito o diagnóstico da endocardite infecciosa?

Além da análise dos sintomas apresentados, é necessária uma série de exames cardíacos, como o ecocardiograma, para confirmar o diagnóstico da doença.

O que acontece após o diagnóstico?

Após o diagnóstico da endocardite infecciosa, é iniciado o tratamento. No entanto, é importante notar que a sobrevida do cão depende da válvula infectada e da carga bacteriana. Cães com a válvula aórtica infectada costumam viver menos tempo, por exemplo.

Como é o tratamento da endocardite infecciosa?

O tratamento da endocardite infecciosa é feito com o uso de antibióticos e bactericidas a longo prazo, além de acompanhamento veterinário.

A endocardite infecciosa é transmissível para humanos? Não! A endocardite infecciosa não é transmissível para humanos e não é contagiosa. Por isso, se seu pet estiver infectado, não se preocupe em ficar em contato com ele.