Venda de Filhotes em Pet Shop

Proibir ou Não a Venda de Filhotes em PetShops?

Está cada vez mais comum a proibição da venda de filhotes em Pet Shops. Afinal, como isso impacta a vida do criador?

Várias cidades do país estão regulamentando e até mesmo proibindo a venda de filhotes de animais de raça em pet shops. A tendência é que esse movimento se intensifique.

Aliado a isso, esse segmento começa a ver a chegada de grandes redes em cidades menores. Antes elas estavam muito restritas às cidades de grande porte.

Grandes pet shops trabalham forte o marketing e, geralmente, estão localizados em locais com muito movimento.

O tipo de venda promovida pelo Pet Shop é a venda de impulso, ou seja, o cliente olha, se apaixona pelo filhote e compra. Pode não entender absolutamente nada do que ele está levando. Se a raça se adapta ao estilo de vida, aos custos, etc… Sem contar que o valor pago pelo filhote é tão ou mais caro do que é vendido por criadores sérios.

Dinâmica

O Pet Shop vê os filhotes da mesma forma como a ração, o brinquedo, etc… É um produto que deve gerar antes de mais nada lucro e, a princípio, não há problema nisso. O problema é que trata-se de um ser vivo e a criação deles deve respeitar uma série de regras, tanto jurídicas quanto éticas.

Em muitos casos a demanda por filhotes em um grande Pet Shop ou uma rede de Pet Shop’s tende a ser muito alta. Logo, é necessária uma cadeira de fornecedores forte e robusta ou, o que é melhor para o Pet, um fornecedor eficiente, barato e que atenda aos pedidos.

O criador que vende para o pet shop, no ínicio, poderá ter uma tranquilidade financeira, entretanto outras questões irão surgir. Para atender a demanda, ele irá começar a aumentar o plantel rapidamente.

Em pouco tempo o criador terá uma quantidade de matrizes e padreadores realmente grande. E com isso o criador ficará refém de um único cliente… o que irá torná-lo refém exclusivo. Com uma força muito grande em um único cliente, aos poucos ele poderá determinar a política de preço do filhote. Isso vai exigir redução de custos da operação.

Sabemos que forçar a redução de custos de um canil só pode ser feito por melhorias de seus processo. Ração melhor, Exames preventivos, locais limpos, investimento em tecnologias, etc… Mas essa redução normalmente não é percebida pelo criador que será pressionado a comprar ração de menor qualidade, redução do número de funcionários ou aumento da relação funcionário por animais, redução do espaço, etc..

Em pouco tempo as condições de vida do local tenderão a deteriorar…

Venda por Impulso

Acredito que a venda de filhotes em Pet Shops tem chances maiores de acabar em uma futura doação por ser uma compra por impulso, impensada.

Vendas por impulso são o pior tipo de venda quando tratamos de pet’s. Não conhecer o que se está comprando pode ser um enorme problema!

Um filhote pequeno de uma raça com alta energia pode ser um desastre para um cliente que passa muito tempo fora e mora num pequeno apartamento. Um animal ranzinza em uma casa com muitas crianças tem o potencial para um enorme desastre.

Logo, a maioria dos criadores prefere conversar com os clientes, assim podem determinar se o cliente está preparado para o filhote que está adquirindo, se conhece as raças, os custos, etc.

Tamanho

Qualquer criador sabe o limite, em termos de animais, que é possível ter sem comprometer a qualidade de vida deles. Muitos criadores sabem o nome de cada animal de cor, mesmo que ele tenha 40!

Quando ele se torna um fornecedor e faz a venda de filhote para pet shops, a quantidade pode ficar na casa de centenas. Dessa forma a visão tende a mudar radicalmente e as coisas ficam na casa dos números e não dos nomes… é possível dar qualidade de vida a esses animais, mas para isso será necessário um criador realmente diferenciado, o que é, digamos, raro de acontecer.

Proibição

A proibição da venda de filhotes em Pet Shops não irá cessar a demanda por filhotes. Entretanto ela tenderá a se difundir por outros canais de venda (sites) que geralmente permite ao cliente pesquisar mais sobre a raça.

É muito difícil que a venda se concentre em um ou outro criador, logo, haverá espaço para mais criadores, o que aumenta a chance da manutenção de uma criação de qualidade em cada um.

A proibição, aliado a outras regulamentações necessárias poderá contribuir bastante com a criação de qualidade. Caso contrário poderemos ver o fim das raças em pouco tempo.

Eduardo Antunes

CEO do SistemaPET, Criador desde 1997. Bacharel de TI pela UFPEL 1998. Especialista em Marketing Digital.

Um comentário em “Venda de Filhotes em Pet Shop

  • 01/03/2019 em 17:08
    Permalink

    As cidades que proibiram a venda de filhotes em pet shops reduziram em 80 por cento a procura por cães como pet. Estão comprando calopsitas, coelhos e porquinhos da índia Esse é um passo para a proibição da criação de cães de raça. Eu acho que tem que se regulamentar e certificar os canis e petshop. Todo criador enxerga sua criação como sendo ideal mas aos olhos da lei nem sempre é assim.
    Pensem nisso antes decsimplismente proibir.

Fechado para comentários.