Fazendo Reajustes no Preço

Como já falamos em vários artigos, na maioria das vezes o preço do filhote não é o fator que faz com que o criador não venda.

Já escrevemos dicas para conhecer o cliente, vencer a concorrência, ter boas fotos, passar o valor da melhor forma, etc. Entretanto o criador pode, mesmo assim encontrar dificuldades em fazer as vendas acontecerem.

Se o criador, DE FATO, já está tirando boas fotos, tem um bom roteiro para conhecer o cliente, sabe passar o preço e mesmo assim não está conseguindo vender, talvez seja a hora de testar o fator preço.

Conhecer o Custo

Antes de mexer no preço é fundamental que o criador saiba qual é o custo de seu filhote. Já escrevemos um e-book sobre o tema, mas podemos resumir um cálculo simples, que pode dar uma idéia geral, embora um pouco imprecisa. Some todos os custos (compras, cesárias, rações, vets, vacinas,…) ao longo do último ano e divida pelo total de filhotes vendidos.

Essa é uma forma rápida de saber aproximadamente o custo de cada um dos seus filhotes.

Obviamente nenhum criador deve trabalhar no custo mínimo. Logo, ele pode aplicar uma margem de lucro bruto em cima para trabalhar com um mínimo de segurança. Portanto, será uma balisa que não pode ser ultrapassada de nenhuma maneira.

Provavelmente o número será bem abaixo do que o criador acha justo, mas isso não quer dizer que o criador tenha de começar a vender por esse valor. Significa que não poderá vender por menos que esse valor.

Aplicando Descontos

Uma das formas de começar a verificar o preço são os descontos em pagamentos à vista. Comece com os valores à vista bem mais baratos que os a prazo. Geralmente isso é automaticamente obtido pelo repasse de juros do cartão.

Caso a estratégia ainda não dê resultados, avalie parcelamentos em que o criador absorva os juros (em alguns casos, como no SistemaPET, basta somente não antecipar as parcelas). Por exemplo, ao invés de vender por R$ 2000, venda por 4x de R$ 500. O valor que o criador irá ganhar ao final, descontadas as taxas de operação será o mesmo.

Se o criador estiver com uma boa campanha no Google ou nas Redes Sociais, poderá adotar uma estratégia semanal de redução. A cada semana pode ir abaixando R$ 50, por exemplo, até a primeira venda ocorrer.

No momento em que a primeira venda ocorrer, o criador poderá aumentar um pouco e retomar o mesmo processo. Por exemplo, após a venda, o valor volta a subir R$ 100 e na outra semana reduz novamente R$ 50 por semana.

Quando a segunda venda ocorrer, o criador poderá optar por 3 estratégias. Adotar o preço mais alto, adotar o preço mais baixo ou a média das duas vendas. Tudo vai depender da urgência de fazer a venda ocorrer.

Mantendo a Máquina Girando

É extremamente importante que as vendas ocorram com regularidade. Por dois motivos, o primeiro é extritamente financeiro. Ficar com filhotes custa caro. Portanto, quando eles estão aptos a irem para as novas casas, devem ir.

O segundo motivo é o motivacional. Mesmo uma venda abaixo do valor desejado é muito melhor do que não vender. Criadores que não conseguem vender os filhotes, tendem a ficar extremamente desmotivados e frustrados.

Revendo a Percepção de Valor

Somente um item fa com que um criador tenha de ser forçado a abaixar o valor, se estiver fazendo tudo mais de forma correta. A oferta muito grande de filhotes do mesmo nível de qualidade percebidos pelo cliente.

Isso é normal e natural. Não é possível esperar que um Spitz Branco irá valer 15 mil reais o tempo todo. Novos criadores irão entrar no mercado e concorrer nele. Logo, a tendência natural, a médio prazo, é uma redução do valor.

O criador deve estar ciente que esses movimentos tendem a acontecer.

Conclusão

O criador não pode achar que o primeiro problema está no preço!

Mas se todos os demais fatores estão sendo trabalhados corretamente, baixar o valor será um processo natural. Mas deve ser feito com critérios e calma. Dessa forma o criador poderá ainda se adequar aos novos valores, sem exagerar no reajuste.

Também é importantíssimo que o criador tenha as ferramentas necessárias para ajudá-lo nessa gestão. Nesse caso, o SistemaPet é a ferramenta mais completa para isso. Permite apontar os custos da criação e, através deles, efetuar as vendas com os menores resultados para o criador e cliente. Saiba Mais.

Eduardo Antunes

CEO do SistemaPET, Criador desde 1997. Bacharel de TI pela UFPEL 1998. Especialista em Marketing Digital.